PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

domingo, 18 de agosto de 2013

A CRÔNICA QUE NÃO ENTROU NO LIVRO

OBS: Essa crônica não entrou no meu livro "De Abraços & Cheiros". A redatora achou que o assunto destoava dos demais temas e da delicadeza que ficou o livro. Concordei com a argumentação e deixei-a de lado. Mas hoje quando a li, achei-a engraçada e resolvi dividir o texto em primeira mão com vocês. Espero que gostem!


LEITURA NO VASO

Confesso que me é inusitado escrever sobre leitura no vaso, como também considero inusitado o hábito que algumas pessoas tem, de ler enquanto usam o banheiro. Esse tipo de vaso, para mim, serve apenas para receber os dejetos humanos e olhe que já é uma incumbência digamos, nada agradável. 

Fico aqui imaginando o sujeito lá dentro, de calças arriadas, tentando executar o objetivo principal de estar ali, ou seja, a finalidade para o qual adentrou naquele recinto e, sem mais nem menos, resolve o dito cujo “folhear” uma revista enquanto o “negócio” não sai. 

Fico pensando que tipo de leitura serviria para que “a coisa” fluísse mais suave e rapidamente, de forma que o sujeito não ficasse empacado lá dentro, impedindo os demais de usarem o banheiro. Sim, pois num local onde o uso do espaço é coletivo, há que se esperar o gosto e o tempo do indesejável leitor? 

Fui à caça de informações sobre esse assunto e fiquei estarrecida. Não só existem pessoas com essa mania, como o mercado tem criado produtos próprios para esses consumidores, tais como assentos especiais, indicações de livros para se ler no banheiro, entre outras futilidades do gênero.

Há controvérsias e a prática da não-leitura no banheiro, durante a evacuação, é recomendada por médicos proctologistas, preocupados com o surgimento de hemorroidas devido à pressão “naquela” região (não me obriguem a dizer o nome...). 

Portanto, meus amigos, ler no vaso não é bom. Tá certo que algumas leituras são uma “m” mas também não precisa radicalizar...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...