PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

domingo, 18 de agosto de 2013

O QUE SERIA DE MIM SEM O GOOGLE?


O que seria de mim sem o Google?
                                                                                                                                 Angela Ramalho


Logo pela manhã, abro o Gmail. Vejo se há algo que precise de uma resposta urgente. É pelo Gmail que recebo convites para participar de antologias e eventos literários. Pelo Gmail me oferecem os mais variados serviços editoriais. Pelo Gmail falo com familiares, envio fotos, informações e anexos sem fim. 

Depois dou uma passada no meu blog pessoal, para checar as estatísticas, fazer alguma postagem nova ou responder a eventuais comentários. A ferramenta de blog que eu utilizo é a do Blogger, que considero fácil de manusear. Cada vez que posto novidades no meu blog, compartilho com o Google + que é uma maneira de atrair mais visitantes para o blog. 

Recentemente instalei no meu blog o Google AdSense, um serviço de publicidade que divulga anúncios e paga pela quantidade de acessos. Pelo Google Agenda, sou lembrada dos compromissos do dia e dos aniversários de gente querida. 

Se tenho viagem marcada, o Google Maps me orienta o local dos eventos com precisão e sigo tranquila.  

Pesquisando no Google, descobri recentemente que meu primeiro livro está no Google Books. Foi uma alegria saber disso! 

Na hora de preparar minhas aulas, o Google é ferramenta indispensável nas pesquisas. Encontro na rede uma infinidade de planos de aulas e até atividades prontas para imprimir. A mim cabe a tarefa de analisar se aquele conteúdo é próprio para os meus alunos, mas caso não seja, é só ir mais fundo na pesquisa. 

Ao escrever os meus textos, o Google me ajuda mais uma vez. Costumo escrever com a página de um bom dicionário online aberta. Caso tenha dúvida em alguma palavra, vou lá e pesquiso. 

Participo de vários grupos de pesquisas educacionais pela internet e a ferramenta que utilizamos é o Google Groups. Através desses grupos me atualizo sobre as novidades da área pedagógica. 

Costumo visualizar álbuns do Picasa, um organizador de fotos online. Existe uma infinidade de álbuns com atividades pedagógicas em todas as modalidades de ensino. 

Caso precise enriquecer a minha aula com um vídeo, é no You Tube que pesquiso sobre temas variados, sempre encontrando aquele que melhor vai reforçar o conteúdo trabalhado. 

Engana-se quem pensa que o Google é apenas um site de busca. O Google é uma indústria que hoje agrega mais de 50 itens de serviços, muitos deles interligados. A empresa domina o mercado de internet e eu, que não sou nada na ordem do dia, utilizo diariamente de dez a quinze ferramentas do Google. 

Se o Google ficar fora do ar por alguns minutos, ele me afeta. Daí a pergunta-título dessa crônica: o que seria de mim sem o Google? Ah, eu ia me virar, disso tenho certeza, mas que as coisas iam ser mais difíceis, não resta dúvida!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...