PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

sábado, 7 de abril de 2012

NOTICIA SOBRE O MUTIRÃO


  • Mutirão Artístico tem segunda edição

  • Ana Luiza Verzola - 
  •  Fonte: O Diário do Norte do Paraná




A primeira versão do Mutirão Artístico em Maringá aconteceu em dezembro do ano passado, organizado às pressas para suprir a necessidade dos artistas maringaenses de apresentarem seu trabalho para a comunidade. Sair do anonimato e conhecer novos figurões na área não era o único objetivo. 
A reivindicação abordava todas as vertentes artísticas e, aos trancos e barrancos, como o jargão popular já prevê, o evento saiu do papel – e a vontade dos participantes em dar continuidade só aumentou. Foi pensando nisso que o segundo Mutirão já tem data marcada - do dia 19 a 26 de maio no Democráticos Bar.
Márcio Domenes

Luís Cláudio Silva, organizador do Mutirão: "só vontade não adianta"










O que era um encontro transformou-se em evento, organizado com antecedência, inscrição, blog e tudo o que tem direito. Já estão confirmados 13 trabalhos, de oito campos diferentes de arte: música, cinema, teatro, dança, grafite, máscaras, entre outros. 
A maioria dos participantes não esteve na primeira edição, mas já confirmaram não só presença, como exposição para a segunda etapa. O primeiro contou com 12 artistas, quase todos voltados para a literatura, conseguindo um público de aproximadamente 200 pessoas na data.

"Dessa vez, tivemos tempo para montar uma comissão organizadora, ter um controle sobre todos aqueles que vão participar", adianta um dos idealizadores do projeto, Luís Claudio Silva. "Só a vontade de fazer algo pela arte não é o bastante, precisamos ser organizados para sermos respeitados", pontuou. A intenção inicial é organizar um evento por semestre.

A frase que identifica o objetivo dos participantes é "Por uma CIDADE que incentive a CULTURA". Uma justificativa plausível para isso, segundo Silva, é a falta de interesse da população buscar atividades culturais. "A arte é tachada de chata, uma vez que os bailões são mais divertidos. Isso tudo fez com que os artistas se fechassem, mas não matou neles a vontade de serem vistos", diz.

O palco para tantos artistas é o mesmo da versão anterior: uma boa mesa de bar, acompanhada de bebida gelada, boa conversa e muito material desconhecido pronto para ser descoberto. "Alguns artistas têm ótimos trabalhos, mas preferem ficar no anonimato por medo da [falta de] receptividade", aponta Silva.

Acabar com o medo e o friozinho na barriga de abrir as portas da arte para mais gente participar será a proposta de uma semana de exposição dos materiais. Qualquer pessoa da região pode participar do II Mutirão Artístico, que agora conta com blog – www.mutiraoartisticomaringaense.blogspot.com – e ficha de inscrição dos participantes. As inscrições vão até o dia 15 de abril.

Gancho
O evento pioneiro surgiu dentro do lançamento do livro de Silva, o Luigi Ricciardi. Foi quando o escritor percebeu o interesse de outras pessoas no evento, que seria realizado em um bar. "Outros ficaram, inclusive, surpresos de saber que existem escritores na cidade", conta. A partir daí, Silva, começou a estabelecer contato com outros artistas e, mais do que descobrir novos talentos, redescobriu-se.

PARA CONFERIR
II Mutirão Artístico

Data: 19 a 26 de maio

Local: Democráticos Bar

Entrada franca
Inscrição

mutartmga@gmail.com
A organização, desta vez formada por sete artistas, não buscou apoio na prefeitura e na universidade. "A ideia é realmente dessacralizar a arte, trazê-la para o lugar comum, e por isso escolhemos um bar para fazermos o evento", explica. 


O objetivo da nova rodada é "expor o maior número de obras do maior número de artistas possível sem um crivo que julgue se a obra está apta para a exposição". Este ano, Luis Claudio Silva relembra, completam-se os noventa anos da Semana de Arte Moderna, realizada em fevereiro de 1922 em São Paulo, e que revolucionou a arte no País. "Nosso desejo é fazer com que a arte produzida na cidade também tenha seu espaço".


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...