PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

sábado, 28 de novembro de 2015

NÃO GOSTO DE POEMAS!



Carlos Heitor Cony ao afirmar no início desse texto que “não gosta de poemas” aparentemente descarta a existência da poesia estruturalmente formalizada. 

Ao mesmo tempo, afirma que a poesia está em todas as coisas, naturalmente. Ela existe simplesmente, sem precisar de poemas. 

Concorda que o poema, para ela (a poesia), tornou-se o veículo ideal. No entanto, esse veículo às vezes o entedia e “culpa” a carga poética por torná-lo insensível à poesia. 

O verso curto, objetivo, de frases prontas e ritmadas, mesmo escrito por célebres imortais de nossa literatura não surpreende o autor e não o faz extrair dele a máxima da sensação libertária que deve fluir da poesia. 

A poesia engessada, independente de quem a componha não fala a língua da liberdade, condição essencial para que um poema crie asas e voe! Bom tema para discussão!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...