PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

PREFACIO DO LIVRO "TRAÇOS"

Prefácio

Angela Regina Ramalho Xavier é mulher forte, guerreira, determinada, mas, ao mesmo tempo, doce, sensível, que aprendi a admirar. Além de poeta, Angela é cidadã, é a mulher que luta por seus direitos, que não aceita injustiças, que “põe a boca no trombone” quando vê algo errado. Basta percorrer seus poemas e esta personalidade marcante se revela.

Em seu poema de apresentação do livro, já nos diz a que veio: mostrar-se como é. De forma bem humorada, nos revela seus Traços – os herdados e os próprios, instigando-nos a continuar a leitura e ver o que ainda virá. E, ao contrário do que afirma, temos certeza que as traças não destruirão estes Traços tão inspirados que aqui desenhou.

Porque ela escreve seus versos com amor e paixão. Com absoluta naturalidade e sutil ironia, fala de temas tão diversos quanto amor, futebol, corrupção, violência urbana, passagem do tempo, inveja, intolerância. Até o Facebook mereceu seu talento e humor.

Consciente de seu papel na sociedade, espraia-se em versos que falam de e sobre o mundo e a humanidade, sobre a Vida, enfim. Como ela mesma diz, é poeta porque viver a inquieta. E acrescenta que poesia não é somente lirismo, mas que deve inquietar, provocar, transformar. Aliás, é dela mesmo o aviso: incomodar é preciso. Põe o dedo na ferida, aponta, critica, desnuda a alma humana.

Quando as palavras lhe fogem, ela inventa. Mas também, se necessário,  rende-se a elas. Porque não pode deixar de escrever o que tem a dizer, tem que emitir seu grito, tem que extravasar sua emoção. Ama a Poesia e não quer passar pelo mundo de alma vazia. Diz que exagera, que não economiza palavras. Ainda bem, porque nós, leitores, somos premiados pela sua generosidade em gastá-las.

Mulher de seu tempo, não dispensa a moderna tecnologia. Para nosso deleite, deixou de esconder seus cadernos de versos, e os publica nas redes sociais e em seu blog naosoupatriciamassoupoeta.blogspot.com, que foi premiado com o Top Blog na categoria Literatura. Mas também não deixa de lado o tradicional, tanto assim que temos em mãos este livro impresso.

Estou certa de que, como eu, você, leitor, apreciará cada letra destes Traços que escorrem no papel, pintando o mundo em que vivemos com realismo e humor. Boa leitura.

Lu Narbot

Membro Efetivo da ANLPPB – cadeira 21
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...