PATRÍCIA é jornalista e assina POETA. Eu sou ANGELA, Pedagoga e assino RAMALHO (o que não deixa de ter também a sua poesia). Fico pensando como seria divino assinar "Poeta" depois do nome. Até fiz uma poesia sobre isso! Esse blog é um espaço onde brinco com as palavras, fazendo aquilo que gosto. E o que eu gosto mesmo é de fazer poesias! Portanto, embora não seja PATRÍCIA, eu sou POETA!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

AMO VOCÊ DEMAIS!

Esta carta está em 5º lugar, com 226 leituras

Meu amor:
          Eu sei que te pedir desculpas ou mesmo te pedir perdão ainda será pouco. Eu o pré-julguei, ofendi e condenei, sem prova em contrário, embora todas as evidências me dissessem que você era culpado.
          O seu erro foi  não se defender e deixar que eu pensasse o pior a seu respeito. Mas ainda assim, teve maturidade e sabedoria para esperar o momento certo e me fazer ver o quanto fui precipitada, tola, imatura, leviana, inconsequente.
          Prova maior da sua generosidade, foi ainda me querer, apesar de tudo. Viajar no final de semana para ficar comigo. Logo em seguida, viajar novamente, mesmo estando com dor, só para estar comigo no meu aniversário.
          Nada do que eu fizer será capaz de anular os emails acusadores, malcriados, "chatos" como dizia você. Chato é pouco. Eu fui muito cruel. Apenas um ponto tenho em minha defesa: o de estar me sentindo usada, humilhada, inconformada com a possibilidade de você ter brincado com os meus sentimentos.
          Tudo o que eu pedia a Deus era que eu pudesse estar enganada, apesar que achava isso apenas uma remota possibilidade. Mas Deus é tão bom que me deu mais esta lição, através de você. Eu estava mesmo equivocada.
          Seu coração é tão grande, que já me desculpou, me perdoou, porque apesar de briguenta e acusadora, você desde o início sabia que meus sentimentos eram sinceros.
         O que escrevi, o que falei, não posso apagar, mas se te agrada saber, daqui para a frente só te direi palavras de amor, porque por mais que eu estivesse magoada, triste ou desiludida com você, em nenhum momento, mas nenhum momento mesmo eu deixei de te amar.
          Dizem que o amor e o ódio são muito próximos. Eu te odiei intensamente, mas sequer cogitei a possibilidade de te esquecer. Isso é realmente impossível porque amo você demais!
 
Angela Ramalho
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...